Um Voto Desnecessário

JUÍZES 11:30-34

Era da vontade de Deus livrar o povo de Israel.
Era da vontade de Deus, dar a vitória a Jefté, pois foi Deus quem o levantou.
No capítulo 29 de Juízes, vemos que o Espírito de Deus veio sobre Jefté, logo, Deus era com ele, porém Jefté não entendeu que era Deus que o estava guiando, não entendeu que era plano de Deus lhe dar a vitória e fez um voto de holocausto, um voto que lhe levou sua única filha, sua filha amada. Ele educou sua filha nos caminhos de Deus, pois se assim não fosse, ela teria contestado o cumprimento desse voto, mas ela compreendeu que o que é prometido a Deus é devido, e aceitou seu destino.

Nossa obediência a Deus lhe agrada, se for da vontade Dele, a vitória é ganha, sem votos ou sacrifícios, pois Jefté não tinha o sacrifício de Jesus, mas nós temos, no entanto, muitas vezes fazemos votos tentando compensar a nossa negligência na busca de santificação junto a Deus.

Vale ressaltar, que sempre devemos buscar agradar a Deus através das nossas orações, obediências e não menos importante nossas ofertas, sejam de jejum, ajuda ao próximo, doações aos nossos irmãos e principalmente ajudar a obra de Deus, a Igreja de Deus, não só aquela Igreja onde congregamos, mas sempre onde sabemos que salvam almas e ajudam pessoas. Como está escrito em Eclesiastes 5:4″Quanto fizeres algum voto ou promessa, cumpre-os sem demora, pois somente os tolos desagradam a Deus. Cumpre, pois a tua palavra! ” , então, Deus não lhe pede votos, mas se o fazes, não trades em cumpri-lo.

A oferta e toda ajuda que você leva para o seu irmão e para a obra de Deus sobe com aroma agradável ao Senhor ||veja em Atos 10:1-4|| e “Ele suprirá todas as vossas necessidades em glória por Cristo Jesus(Filipenses 4:19)”;

Quando ajudar a alguém, ou quando oferecer um donativo para a obra, jamais pense que você está fazendo um favor para alguém, tampouco para Deus, mas que sim, você está liberando bênçãos sobre a sua vida, que no mundo espiritual estão sendo liberadas bênçãos a seu respeito, para ter um exemplo, leia sobre a viúva de Sarepta em 1º Reis 17:8-16, onde o profeta pede o último alimento que ela tinha para ela e para o filho e após ela se dispor a dar o que o profeta enviado por Deus pediu, durante muitos anos, (enquanto houve seca), nem a  farinha, nem o azeite se acabavam!